52º Rally de Portugal (17 a 20 maio 2018) – Dia 2
FALTA DE SORTE ENSOMBRA FORTE PRESTAÇÃO DOS C3 WRC

. Os 3 Citroen continuam em prova
Sendo umas das forças dominantes do dia de hoje (sexta-feira) do Rally de Portugal, tendo alcançado 3 vitórias em classificativas, as duplas da Citroën Total Abu Dhabi WRT – Kris Meeke/Paul Nagle e Craig Breen/Scott Martin – viram as suas hipóteses de obter um bom resultado de conjunto seriamente condicionadas por vários furos, enquanto Mads Østberg/Torstein Eriksen terminaram o dia num encorajador 6º lugar, naquela que é a sua prova de estreia em pisos de terra com o C3 WRC.

Esta deverá ter sido a etapa decisiva do rali devido à tendência que as classificativas tiveram para se deteriorarem, tornando-se, irreversivelmente, em autênticas armadilhas, ao longo de um dia que provou ser ainda mais devastador do que o previsto, com o abandono de vários pilotos da frente. Os C3 WRC demonstraram, no entanto e de novo, a sua competitividade e robustez, alcançando 3 vitórias em classificativas (2 através de Kris Meeke e 1 por Craig Breen) nas 6 especiais cronometradas do dia, performance que reflectiu a sua versatilidade e a capacidade da equipa em adaptar os seus set-up às constantes mudanças nas condições das estradas. Mas infelizmente, a sorte da Armada Vermelha viria a acabar, de novo, na reta final do dia. Na ES7, depois de Meeke ter passado, por duas vezes, pelo comando do rali, e Craig Breen o 3º classificado nesse ponto da prova, a 4,4s de distância, ambos foram, simultaneamente, atingidos por furos. Depois de já ter sofrido um furo na especial anterior, Meeke foi forçado a disputar as duas últimas classificativas do dia – a dupla passagem pela Super Especial do Porto – com apenas três rodas intactas, conseguindo, no entanto, terminar o dia na 7ª posição
da geral (a 1m18,7s do líder), enquanto Breen, que perdeu 2m24,6s com o seu infortúnio, caía para 8º da geral (+ 2m27,3s). Aumentando gradualmente o seu ritmo ao longo do dia, Mads Østberg, naquele que é o seu primeiro rali em terra ao volante do C3 WRC, chegou esta noite à Assistência no 6º lugar da geral. Foi o 2º mais rápido na SS5, a apenas 0,8s do piloto mais rápido, no final dos 27 km da especial, num bom presságio para o restante rali. O Rally de Portugal continua amanhã (sábado), com as 3 equipas do Citroën Total Abu Dhabi WRT a terem pela frente o dia mais longo do evento (154,64 km cronometrados, divididos por 6 classificativas). No entanto, Craig Breen, Kris Meeke e Mads Østberg estão determinados em continuar a lutar para subir na classificação, embora sejam, por esta ordem, os primeiros a entrar para os troços.

O QUE ELES DISSERAM… Pierre Budar, Diretor de Equipa da Citroën Racing: “Somos a única equipa que conseguiu terminar o dia com todos os seus três carros em competição. Isso demonstra a nossa fiabilidade mas, infelizmente, a classificação não reflete o nosso nível de performance. Levando a bordo cinco pneus Michelin de mistura dura, penso que tomámos a decisão certa na escolha para os troços da tarde, mas depois tivemos estes furos que provaram ser tão penalizadores para o Kris e para o Craig. Gostaria de lhes agradecer depois de ambos conseguirem o milagre de trazer os seus C3 WRC até à Assistência e também reconhecer os progressos feitos pelo Mads.” Kris Meeke: “Foi um dia difícil para nós. Tudo começou tão bem, senti-me logo tão bem no carro e liderávamos o rali.

Mas à tarde sofri dois furos consecutivos – não faço ideia onde – e, de repente, as coisas tornaram-se muito mais complicadas.

De modo a não infringir as regras de trânsito, que dizem que não se pode conduzir sobre jantes nas seções de estrada, tivemos que gerir, o melhor que pudemos, os dois pneus furados. Ao sermos os segundos a entrar para os troços amanhã, limpando novos troços demolidores do fim de semana, vou sofrer com certeza, mas podem contar comigo para me bater ao longo da prova e dar tudo o que puder.” Craig Breen: “Obviamente que foi um dia frustrante para nós. Voltámos às dificuldades na parte da tarde. Sem o meu furo poderia, potencialmente, estar na liderança do rali esta noite. Vou ser o primeiro na estrada amanhã, mas farei tudo o que puder para limitar os danos.” Mads Ostberg: “Depois dos altos e baixos na parte da manhã, onde cometi alguns erros nos set-ups, gostei muito da tarde.

O carro esteve realmente perfeito após as alterações feitas pela equipa na Assistência.

Parámos na estrada, onde o Paddon teve o acidente, para ver se podíamos ajudar, pelo que não disputámos o troço mais longo do dia, mas isso não foi o mais importante neste momento.

As condições dos troços lembram-me o Rali da Acrópole, na Grécia.

O dia de hoje foi muito difícil, mas chegamos ao final e vamos tentar fazer ainda melhor ao longo do resto do rali.”

RALLY DE PORTUGAL 2018 CLASSIFICAÇÃO NO FINAL DO DIA 2

1. Neuville / Gilsoul (Hyundai i20 WRC) 1:37:30.7

2. Evans / Barritt (Ford Fiesta WRC) + 17.7

3. Sordo / Del Barrio (Hyundai i20 WRC) + 24.3

4. Suninen / Markkula (Ford Fiesta WRC) + 34.4

5. Lappi / Ferm (Toyota Yaris WRC) + 45.8

6. Ostberg / Eriksen (Citroën C3 WRC) + 48.3

7. Meeke / Nagle (Citroën C3 WRC) + 1:18.7

8. Breen / Martin (Citroën C3 WRC) ) + 2:27.3 …

RALLY DE PORTUGAL 2018 PROGRAMA DIA 3 – AMANHÃ, SÁBADO, 19 MAIO

07h15: Assistência D (Exponor – 19′) 09h08: ES 10 – Vieira Do Minho 1 (17,50 km) 09h46: ES 11 – Cabeceiras de Basto 1 (22,22 km) 11h05: ES 12 – Amarante 1 (37,60 km) 13h00: Assistência E (Exponor – 34′)
15h08: ES 13 – Vieira Do Minho 2 (17,50 km) 15h46: ES 14 – Cabeceiras de Basto 2 (22,22 km) 17h05: ES 15 – Amarante 2 (37,60 km) 19h00: Flexi Assistência F (Exponor – 49′)

DIA 4 – DOMINGO, 20 MAIO

07h00: Assistência G (Exponor – 19’) 08h35: ES 16 – Montim 1 (8,64 km) 09h08: ES 17 – Fafe 1 (11,18 km) 09h36: ES 18 – Luilhas (11,89 km)
10h35: ES 19 – Montim 2 (8,64 km) 12h18: ES 20 – Fafe 2 – Power Stage (11,18 km) 13h50: Assistência H (Exponor – 14’) 14h20: Chegada / Pódio Final (Matosinhos).

K. Meeke

C. Breen

  • Na estrada com a Citroen Sport
The following two tabs change content below.
Paulino Fernandes
O BLOG Povo de Portugal é originado pelo título original de "Jornal Povo de Portugal". Nasceu em 19 de Novembro de 2007. Data em que nasceu o Jornal Povo de Portugal, editado durante vários anos em papel, foi percursor dos Jornais de Oleiros e de Vila de Rei. Percorreu a Europa, ligou os Portugueses espalhados pelo mundo com inegável sucesso. Vicissitudes várias, determinaram a suspensão que agora acaba, retomando as edições em online numa primeira fase como BLOG. Os insistentes incentivos de tantos Amigos espalhados pelo mundo, determinam a indispensabilidade de admitir esta medida que aqui anuncio com prazer e ambição. Voltaremos em breve a estar reunidos na defesa dos mesmos valores, dos mesmos objectivos, agora sob a designação de BLOG.