Batalha de Roliça

Portugal foi invadido pelo exército francês, comandado pelo general Junot (n.1771-m.1813), em 1807.
O exército francês fazia-se acompanhar de três divisões espanholas: uma deveria ocupar o futuro reino da “Lusitânia setentrional“; uma outra o “principado do Algarve“; a terceira deveria prestar apoio à ocupação militar de Trás-dos-Montes.
No entanto, a revolução em Espanha contra os invasores franceses deixaria o general Junot sozinho com o seu exército.
Dado que as comunicações terrestres se encontravam cortadas com França, Junot foi obrigado a espalhar as suas tropas com o fim de impedir a propagação da revolução espanhola para Portugal, bem como evitar um provável desembarque inglês na costa portuguesa.
Uma das maiores preocupações de Junot era conservar e proteger Lisboa de um iminente ataque e posterior invasão inglesa.
Para que tal facto não sucedesse, guarneceu a Praça de Peniche com tropas francesas.
Por isso, quando se deu o desembarque de Wellesley, o general francês dispunha apenas da coluna de Loison, no Alentejo, para entrar imediatamente em campanha.
O desembarque inglês – 13 500 homens, em Lavos, na margem sul do estuário do Mondego – teve início no primeiro dia de agosto de 1808 e prolongou-se até ao dia 8 do mesmo mês por razões atmosféricas.
Durante o período de desembarque, o general inglês manteve várias conferências com as tropas portuguesas, sem contudo chegar a qualquer tipo de acordo.
No dia 10 de Agosto as tropas inglesas chegaram a Leiria, juntamente com o exército português.
O general Bernardim Freire de Andrade, comandante das tropas portuguesas, opôs-se entretanto à continuação da marcha pelo litoral, pois temia um encontro com as tropas francesas que se encontravam em Rio Maior (Tomar).
O corpo principal do exército inglês deslocou-se para Santarém e, Junot, informado desta situação, ordenou a Loison que abandonasse o Alentejo e marchasse rapidamente para Abrantes.
Em Leiria, o general francês optou então por reunir todas as suas tropas disponíveis para a refrega e ordenou que um pequeno destacamento, que se encontrava debaixo das ordens de Delaborde, saísse rapidamente de Lisboa.
Partiu este de Lisboa no dia 6 de Agosto e os franceses tiveram o primeiro contacto com o inimigo logo no dia 13 desse mês.
O exército francês, não dispondo de forças, recuou até à Roliça onde ocupou uma linha situada em altitude.
O exército de Wellesley, quatro vezes maior do que o francês, avançou sobre a Roliça, apoiado por uma força ligeira portuguesa.
O ataque começou bastante cedo, pela coluna central, obrigando o exército francês a retirar-se sucessivamente para novas posições.
Os ingleses apenas usaram cinco batalhões e meio dos quinze batalhões ingleses existentes e quatro portugueses.
Os franceses foram claramente derrotados neste recontro da Roliça.
* Joaquim Vitorino, com Fontes.
Nota do Director: O nosso Colaborador é natural da Roliça.
Batalha de Roliça

The following two tabs change content below.
Avatar
O BLOG Povo de Portugal é originado pelo título original de "Jornal Povo de Portugal". Nasceu em 19 de Novembro de 2007. Data em que nasceu o Jornal Povo de Portugal, editado durante vários anos em papel, foi percursor dos Jornais de Oleiros e de Vila de Rei. Percorreu a Europa, ligou os Portugueses espalhados pelo mundo com inegável sucesso. Vicissitudes várias, determinaram a suspensão que agora acaba, retomando as edições em online numa primeira fase como BLOG. Os insistentes incentivos de tantos Amigos espalhados pelo mundo, determinam a indispensabilidade de admitir esta medida que aqui anuncio com prazer e ambição. Voltaremos em breve a estar reunidos na defesa dos mesmos valores, dos mesmos objectivos, agora sob a designação de BLOG.