.

Haverá Inteligência Extraterrestre? 

A maioria dos Astrónomos acredita que sim.

Provavelmente, os humanos nunca conseguirão estabelecer contacto com seres biológicos inteligentes; essa missão, estará reservada para as máquinas que nós e eles construiremos no futuro.

Não será fantasia afirmar que  algures no Universo, inteligências oriundas de Galáxias diferentes se cruzem e comuniquem entre si através da mais avançada inteligência artificial.

Nós e os “outros“, vamos construir “seres inteligentes” com conhecimentos milhares de vezes superior à nossa capacidade cerebral, e enviá-las para o Espaço Intergaláctico para que transmitem quem fomos nós e “eles“, como existimos e onde  chegamos a nível tecnológico; e ainda, expor as causas de não termos conseguido salvar a nossa espécie.

A vida Extraterrestre Inteligente que procuramos, força-nos a termos que recuar 2800 milhões de anos no tempo, para compreendermos como atingimos a nossa.

Os aminoácidos representam ( as mais pequenas partículas de vida), foram os elementos base da vida biológica tal como a conhecemos; os compostos de carbono, hidrogénio, oxigénio e nitrogénio, são a estrutura dos grupos amina e carboxilo, a que se juntaram muitos outros, através da absorção das proteínas que foram essenciais ao desenvolvimento da vida na Terra, e que posteriormente deu origem à inteligência.

Todos estes elementos, chegaram até nós nas cabeças dos cometas e asteróides; por isso podemos afirmar com toda a segurança de que nós “ humanos“, tivemos a nossa  origem extraterrestre.

Durante milhões de anos, a Terra foi continuamente atingida por estes corpos celestes  que arrefeceram o magma à superfície, de que resultou a formação da “crosta terrestre” que nos separa do restante magma e do núcleo, tendo esta fase durado 1000 milhões de anos; de seguida e em lento processo, estes elementos vindos do Espaço pulverizaram o Planeta de vida.

Toda a inteligência extraterrestre com as mesmas características biológicas da nossa, terá que “trilhar” este caminho evolutivo, para poder chegar à inteligência.

Mas outros condicionantes de peso têm que ser equacionados; sendo as distâncias entre Sistemas Solares e os Planetas que os orbitam, de vital importância para que em tempo da vida da Estrela, o processo que leva ao eclodir da vida não seja interrompido com o seu colapso.

Para se ter uma ideia das distâncias abismais que separam o Sol das vizinhas mais próximas, elas são equivalentes em milhões de vezes o tempo, desde que saímos das cavernas há um milhão e meio de anos.

A exemplo, a mais próxima de nós que é ( Próxima Centauri ) – a que se encontra mais próximo de nós – um avião a jacto levaria mais de 30 milhões de anos a lá chegar; e esta Estrela nem sequer é orbitada por um planeta com as mesmas condições propícias à vida como o Planeta Terra, que iniciou a sua formação há quase quatro mil milhões de anos.

Recentemente, o milionário russo Yuri Milner disponibilizou 100 milhões de dólares para a pesquisa de inteligência extraterrestre SETI; compreende-se a ansiedade dos Astrónomos e Cosmólogos nesta apaixonante busca, onde se estão a dar os primeiros passos numa quase emergência de “quem nos acode”; sendo provável que só a possamos encontrar nas máquinas que seres biológicos construíram há milhões ou talvez biliões de anos atrás, cujas civilizações colapsaram com o seu Sol; ficando presas no “cativeiro” do Planeta que lhes deu origem; tal como poderá acontecer ao futuro da Terra.

As máquinas que timidamente temos enviado para o Espaço, irão ser encontradas muito para além da atual civilização desaparecer, e de outras que eventualmente virão a seguir.

A nossa Galáxia a Via Látea, que não é das mais pequenas mas está longe de ser uma Super Galáxia, terá entre 180 e 200 biliões de Estrelas e aproximadamente o triplo em Planetas 100 biliões dos quais, são propensos ao desenvolvimento da vida como a conhecemos; algumas destas Estrelas, têm 200 vezes a massa solar como é o caso de Deneb na Constelação do Cisne, onde a NASA anunciou recentemente ter descoberto um Planeta ( Kepler 452b ) que orbita uma Estrela amarela com características semelhantes ao Sol a Kepler 452,  sendo o Planeta muito similar ao nosso; onde poderá ocorrer o desenvolvimento da vida; uma eventualidade em 10.000 milhões.

Para mim e muitos Astrónomos que também partilham a minha opinião, não passa de uma notícia com pouca consistência que como outras anteriores, vai cair no esquecimento.

A nossa Galáxia, é apenas uma das cerca de 200 biliões existentes no Universo; onde existem mais de um sextilião de planetas, ( um algarismo seguido de 21 zeros ); um número quase irrealista mas que nos deixa a ideia, de que neste momento, estão a nascer e a colapsar milhares Estrelas, Planetas, e também civilizações.

Algumas delas, evoluíram para um nível milhares de vezes superior ao nosso; poucas conseguiram atingir a perfeição que em alguns casos acredita-se, terão sobrevivido ao colapso da Estrela que orbitavam e andam por aí, a passearem a sua inimaginável tecnologia em Galáxias distantes, que se afastam de nós quase à velocidade da luz.

As incomensuráveis distâncias que nos separam, nunca permitirão contatos entre nós e estes seres biológicos, que estão sujeitos à limitação da velocidade no Espaço por motivos da nossa estrutura biológica.

Talvez as máquinas que nós vamos um dia construir, possam estabelecer pontes para partilharem os conhecimentos de civilizações que proliferaram entre Estrelas e Galáxias; nos 13.7 mil milhões de anos de existência do Universo desde que ocorreu o Big Bang.

OBS: Em 2021, quando entrar em funcionamento o maior Radiotelescópio do Mundo Sky Kilometer Array, os Astrónomos poderão confirmar com exactidão a verdadeira idade do Universo; numa dramática viagem, que nos vai transportar até ao primeiro milésimo de segundo do tempo.

Via Lactea - Hemisfério Norte

Via Lactea – Hemisfério Norte

Aminoácido - estrutura geral

Aminoácido – estrutura geral

 

*Joaquim Vitorino, Blogger e Jornalista

Astrónomo Amador

Vermelha – Cadaval

 

The following two tabs change content below.
Avatar
O BLOG Povo de Portugal é originado pelo título original de "Jornal Povo de Portugal". Nasceu em 19 de Novembro de 2007. Data em que nasceu o Jornal Povo de Portugal, editado durante vários anos em papel, foi percursor dos Jornais de Oleiros e de Vila de Rei. Percorreu a Europa, ligou os Portugueses espalhados pelo mundo com inegável sucesso. Vicissitudes várias, determinaram a suspensão que agora acaba, retomando as edições em online numa primeira fase como BLOG. Os insistentes incentivos de tantos Amigos espalhados pelo mundo, determinam a indispensabilidade de admitir esta medida que aqui anuncio com prazer e ambição. Voltaremos em breve a estar reunidos na defesa dos mesmos valores, dos mesmos objectivos, agora sob a designação de BLOG.